top of page

Desenterrando escritos – Crônicas sobre o tempo

SINOPSE

Sandro e Rodolfo são dois amigos da época de colégio que começam a se distanciar por questões pessoais até não mais se falarem. Quando Sandro, no entanto, chega à velhice e percebe tudo o que construiu, ele se pergunta se valeu a pena ter deixado tanto para trás.

RESUMO

Sandro e Rodolfo são amigos de colégio. Estão em seu último ano a um pouco mais de um mês para o vestibular. Enquanto Rodolfo é completamente incerto de si, Sandro sabe bem o que quer, no entanto, sua certeza, longe de ser uma auto afirmação, é uma forma de se retirar da estressante situação de conflitos que vive em casa. Quando o resultado do vestibular sai e ambos passam, Sandro começa a se afastar de Rodolfo, enfiando-se cada vez mais nos estudos e posteriormente no trabalho, até que uma discussão por telefone os separa de vez. Anos depois, já velho e cansado, Sandro percebe os vazios que sua vida de trabalhos lhe trouxe, decidindo, após um encontro, reatar laços com o antigo amigo, mas encontrando-o viúvo, seguindo em viagem por não ter motivos para ficar. Assim, Sandro, repensando sobre sua própria vida, decide segui-lo, porque uma jornada solitária não traz nada à vida.

ROTEIRO

PAG 1

CENÁRIO: UMA SALA DE AULA DE 3º ANO DE COLÉGIO. ANO DE 2002.

Q1. Sala inteira. Nas cadeiras do meio estão Rodolfo e Sandro, o primeiro sentado atrás do segundo. Ambos estão folheando um livro de imagens da Europa.

SANDRO

Quem te deu esse livro mesmo, Rodolfo?

RODOLFO

Minha madrinha. Ela comprou lá em Paris.

Q2. Os dois conversando, Rodolfo não tira os olhos do livro. Ele está encantado. Sandro olha pra ele com desdém.

SANDRO

E pra que que tu quer mesmo?

RODOLFO

Ah, Sandro, é um livro de lugares legais na Europa. Escolho agora o que quero ver quando eu for pra lá.

Q3. O professor entrando na sala. Sandro com o corpo virado pra frente, mas com a cabeça sobre o ombro, olhando para Rodolfo, que olha de volta pro amigo. Sandro sorri moleque, Rodolfo faz uma expressão de contrariado.

SANDRO

E tu vai pra Europa?

RODOLFO

Pô, um dia eu quero ir, né?

PAG 2

Q1. Sandro sorrindo e com o caderno aberto olhando pro professor. Rodolfo inclinado na direção de Sandro sem sair da cadeira. Rodolfo expressa zanga. Eles falam baixinho.

SANDRO

Ah, um dia! Pois vai começando a estudar aí, turista!

RODOLFO

Cara, tu é um chato de merda!

Q2. Rodolfo ainda inclinado na direção de Sandro expressa dúvida, enquanto Sandro escreve alguma coisa no caderno.

RODOLFO

Falando em estudar, tu já decidiu o que vai fazer de vestibular?

SANDRO

Direito. E você?

Q3. Rodolfo coça a cabeça, expressando incerteza. Sandro olha pro professor, mas continua falando.

RODOLFO

Ainda não sei… mas meu pai ia endoidar de felicidade se eu tentasse Direito.

SANDRO

Quer trocar de pai? O meu não tá nem aí…

Q4. O professor apontando para os dois jovens que se assustam com ele.

PROFESSOR

Vocês dois aí no meio! Querem conversar na diretoria?

PAG 3

CENÁRIO: PARADA DE ÔNIBUS EM FRENTE AO COLÉGIO.

Q1. Sandro está recostado na parada de concreto, ele olha na direção que os ônibus vêm. Rodolfo está olhando na direção contrária, no lugar onde há um grupo de outros jovens e no qual um rapaz alto se destaca. Ao lado do rapaz alto, uma menina de cabelo curto e óculos, Amanda, lê um livro.

CAPTION

Após o fim da aula…

RODOLFO

Ei, as duas turmas do terceiro vão dar uma festa no sábado. Que tal se a gente…?

SANDRO

Não mesmo. Vestibular é no final do mês e eu tô com matéria atrasada.

Q2. Rodolfo e Sandro se olham. Rodolfo expressa chateação, enquanto Sandro está indiferente.

RODOLFO

Sandro, tu deve ser o CDF mais CDF da escola! Vai fechar a prova dormindo. Vamo curtir, cara!

SANDRO

“Trabalhe agora e descanse no futuro”, disse o sábio.

Q3. Close em Sandro que sorri olhando pra Rodolfo.

RODOLFO [OFF]

Que sábio?

SANDRO

Eu, oras!

Q4. Sandro bocejando e dando sinal para o ônibus, Rodolfo olhando para o rapaz alto no grupo de jovens.

RODOLFO

Eu acho que você deveria ir. Quem sabe você não se entende com a Amanda e tira ela dos livros?

SANDRO

Sem tempo, amigo, e Amanda fica onde ela quiser ficar. Já você…

Q5. Sandro no primeiro degrau do ônibus sorrindo para Rodolfo, enquanto este expressa surpresa.

SANDRO

… deveria perder a timidez e conversar com o jogador de basquete.

Q6. O rapaz alto sorri pra Rodolfo, que sorri envergonhado de volta.

PAG 4

CENÁRIO: O APARTAMENTO DE SANDRO, ONDE ELE VIVE COM A MÃE E O PAI.

Q1. Sandro abrindo a porta de casa. Sons de discussões.

PAI

Você é uma burra e idiota!

MÃE

E você é um alcoolatra nojento e asqueroso!

Q2. Sempre de cabeça abaixada, Sandro no caminho para seu quarto, ele está colocando fones de ouvido. As discussões continuam.

PAI

Não muito diferente do seu pai, aquele corno!

MÃE

Não ouse falar do meu pai! Você não é metade do homem que ele foi!

Q3. Dentro do quarto, a porta fechada, Sandro usando os fones de ouvido. O som das discussões sendo abafados pelas onomatopeias das notas musicais nos fones. O celular dele vibra. Sandro olha para seu celular, suspirando.

Q4. Num quadro pequeno, podemos ver no visor do aparelho o nome AMANDA e o número 88033829, além de “silencioso” e “chamando”.

Q5. Sandro sentando em sua escrivaninha, emborcando o celular.

Q6. Sandro estudando, enquanto sussurra.

SANDRO

Eu só preciso de um pouco de paz…

PAG 5

CENÁRIO: PÁTIO DO COLÉGIO.

Q1. [MESES DEPOIS] Os alunos estão no pátio do colégio. Há um conjunto de cinco grandes quadros brancos com rodinhas onde as listas de aprovados no vestibular estão afixadas. Alguns alunos se abraçam e comemoram, outros estão cabisbaixos, alguns poucos chorando. Rodolfo está próximo ao quadro, com a cabeça virada para cima em sinal de comemoração, o rapaz alto (que apareceu em algumas páginas atrás) está ao seu lado. A uma distância de alguns passos, Sandro está olhando seu nome na lista.

RODOLFO

Passei! Passei!

Q2. Rodolfo comemora abraçando o jogador de basquete, Jorge, enquanto Sandro se curva para procurar seu nome na parte de baixo da lista.

JORGE

Eu também consegui!

RODOLFO

Que massa! Vamo sair pra beber!

Q3. Close de Sandro sorrindo ao encontrar seu nome na lista.

SANDRO

Aqui.

Q4. Amanda aparece surpreendendo Sandro.

AMANDA

Meus parabéns, mas era um pouco esperado, né?

SANDRO

Obrigado… Era?

Q5. Amanda sorri de forma carismática, Sandro sorri amarelo pra ela.

AMANDA

Melhor aluno da classe. Melhores notas. Nenhuma falta… eu acho que era sim.

SANDRO

Talvez. Você passou?

PAG 6

Q1. Amanda aponta para a lista sorrindo. Sandro faz cara de impressionado.

AMANDA

Meu nome se repete pelo menos três vezes aí.

SANDRO

Você passou em mais de uma faculdade? Depois o CDF sou eu…

Q2. Amanda próxima a Sandro, mas sem tocá-lo, ele coça a própria nuca, expressando desconforto.

AMANDA

Pensei… que tal ver um filme e comer alguma coisa? Como não tem mais aulas, talvez…

SANDRO

Desculpa, Amanda, é que minha mãe tá sozinha e eu tenho de ajudar ela na casa…

Q3. Amanda sorri um pouco envergonhada. Sandro abaixa a cabeça.

AMANDA

Ah… ok… tudo bem. Quem sabe numa próxima, né?

SANDRO

É… quem sabe…

Q4. Amanda saindo, Rodolfo ao lado de Sandro.

AMANDA

Bem, tenho que ir. Tchau.

RODOLFO

Ué? Que foi isso? Por que você não aceitou?

SANDRO

Tô me mudando hoje, Rodolfo.

Q5. Rodolfo surpreso, Sandro sério.

RODOLFO

Se mudando? Como assim?

SANDRO

Encontrei um kitinete no Centro e um emprego numa lanchonete. Vai ser aperreado, mas vai dar pro que eu preciso.

Q6. Sandro saindo dali cabisbaixo, Rodolfo olhando pra Jorge com uma expressão de confusão e tristeza.

RODOLFO

Você quer uma ajuda na mudança?

SANDRO

Não, cara, obrigado…

PAG 7

Q1. Sandro entrando em casa, ele com fones de ouvido, seus pais estão discutindo novamente, mas a discussão é abafada pelas notas musicais dos fones de ouvido.

SANDRO [OFF]

… só quero um pouco de paz.

Q2. Sandro saindo de casa, agora com uma grande mochila nas costas. Seus pais, nem percebendo ele, continuam discutindo. Novamente as notas musicais de seus fones abafam a discussão deles.

Q3. Sandro em um ônibus, com a cabeça escorada na janela. É noite.

Q4. Sandro subindo as escadas para um kitinete no Centro.

Q5. Sandro sentado, triste, no meio de uma sala vazia de kitinete.

SANDRO

Um pouco de paz.

PAG 8

NESSA PÁGINAS TODOS OS QUADROS SE DIVIDEM EM 2: UM SEMPRE VAI TER RODOLFO DO LADO ESQUERDO E O OUTRO SEMPRE COM SANDRO DO LADO DIREITO. AS SITUAÇÕES VÃO MUDAR, MAS OS DOIS SEMPRE ESTARÃO AO TELEFONE, UM FALANDO COM O OUTRO.

Q1. Rodolfo num tipo de festa com bebidas, pessoas fumando, gente se beijando em um grande pátio de universidade. Importante colocar o “lado” desse quadro bem cheio, em contraste com o de Sandro, o mesmo kitinete, com praticamente nada, somente uma mesinha. Sandro está vestido como um daqueles atendentes de fast foods, como macdonalds ou bob’s.

CAPTION.

2003

RODOLFO

… uma verdadeira loucura aqui! Vem, ‘cê vai curtir pra caralho!

SANDRO

Valeu, cara, mas não dá. Tô indo pro trampo agora. A gente marca depois, ok?

 Q2. Rodolfo em frente a um ônibus de viagem, carregando uma mochila de viagens, tem um outro cara segurando a mão dele. Sandro está no mesmo cenário do quadro anterior, mas dessa vez as paredes possuem post its e listas de atividades e há mais livros sobre a mesa.

CAPTION

2005

RODOLFO

… pois é, você não precisa pagar nada. Alguém desistiu e deixou a passagem.

SANDRO

Entrega pra outro, Rodolfo. Tô em período de provas e não quero ir pra final. Fica pra próxima, ok?

Q3. Rodolfo num bar cheio de gente, ele já bêbado, com a expressão pesada, triste. Sandro em sua casa (ainda o mesmo cenário, novamente alguns poucos elementos são adicionados ao cenário, como um notebook e mais livros, os post its deram lugar a uma pequena lousa branca, cheia de marcações de atividades cumpridas, outras por fazer, e um controle orçamentário), com o feixe de luz de uma luminária sobre um livro aberto. Sandro expressa estranheza.

CAPTION

2007

RODOLFO

Não, precisa se preocupar, cara. Era um término esperado. Ele já foi tarde.

SANDRO

Bem, se você tá legal, vou ficar aqui estudando mesmo. Sorte aí!

Q4. Rodolfo zangado, usando terno e gravata pretos. Ao fundo, várias pessoas na recepção de um casamento – o noivo de Rodolfo (um outro cara) também de terno e gravata brancos. Sandro também de terno e gravata, mas esses já abertos, desgrenhados, como se ele tivesse acabado de chegar – no cenário de seu apartamento várias caixas, como se ele fosse se mudar. Sandro também está zangado, gritando ao telefone.

CAPTION

2012

RODOLFO

Puta merda, cara! É meu casamento, inferno! Custava tanto vir?

SANDRO

E por que diabos eu ia deixar de trabalhar pra celebrar mais um relacionamento que não vai durar um mês?

Q5. Um quadro somente com Sandro ao telefone, zangado. A fala de Rodolfo saindo pelo aparelho.

RODOLFO

Vai se foder, seu merda!

PAG 9

NESSA PÁGINA, A CADA QUADRO SANDRO FICA MAIS VELHO E O CENÁRIO E SUAS ROUPAS SE TORNAM DIFERENTES, MAIS RICAS.

Q1. Sandro dando de ombros pegando uma toalha.

Q2. Sandro saindo do banheiro, ele está mais velho e o cenário é de um apartamento mais chic, mais bem cuidado.

Q3. Sandro colocando o paletó da roupa e entrando no elevador. Mais velho.

Q4. Sandro entrando num carro chic. Ele bem mais velho.

Q5. Sandro sentado numa poltrona de avião tomando café. Ele mais velho.

Q6. Sandro entrando no hall de um grande escritório. Ele mais velho.

Q7. Sandro falando a uma equipe jovem, em uma mesa ampla. Todos prestando atenção nele, ele mais velho.

Q8. Sandro se despedindo da atendente do escritório, uma menina diferente da que o recebeu.

Q9. Sandro sentando em uma poltrona, ele já velho, magro e seco, encurvado.

PAG 10

SPLASH PAGE. Sandro de costas sentado em um alpendre numa casa de praia, na frente dele, o grande e calmo mar.

SANDRO

Paz.

PAG 11

Q1. Sandro se levantando da cadeira.

Q3. Sandro andando para a praia.

PAG 12

CENÁRIO: A PRAIA. MINHA IDEIA É QUE AQUI A PRAIA PARECESSE, MESMO NO DESENHO, VAZIA, TALVEZ COM POUCAS LINHAS.

Q1. Sandro andando perto da água. Descalço, cabisbaixo e sozinho.

Q2. Sandro olhando para baixo, há uma bola próxima a ele. Uma criança, uma menina, vai chegando perto, correndo pra pegar a bola.

Q3. Sandro segurando a bola, a menina olhando pra ele.

Q4. Sandro entrega a bola para a menina. Ele sério, ela um pouco assustada.

SANDRO

Onde estão seus pais, menina?

MENINA

Em casa. Eu tô com a vó.

PAG 13

Q1. Sandro olhando surpreso para trás da menina, uma senhora – Amanda – sorri para ele também surpresa. A menininha aponta para a avó.

AMANDA

Sandro?

SANDRO

Não acredito… Amanda?

Q2. Os dois sorrindo um para o outro. A criancinha agarrada aos pés da avó.

AMANDA

Caramba! Você não mudou nada, cara!

SANDRO

Bondade sua. Meus cabelos finalmente ficaram brancos. Curtindo com a família?

Q4. Amanda sorri e aponta para um homem gordo que dorme sob uma grande tenda de praia. Há mais duas crianças com ele (um menino, mais velho que a menininha dos quadros anteriores e uma menininha menor que ela). A menininha com Amanda vai na direção deles.

AMANDA

O dorminhoco ali deve estar curtindo. Eu tô de olho na pivetada. Não é bem a aposentadoria que pedi a Deus, sabe?

Q5. Amanda e Sandro indo na direção do mar.

AMANDA

Mas não tenho o que reclamar. São férias-aposentadoria!

SANDRO

Imagino. O trabalho de dona de casa nunca acaba, né?

PAG 14

Q1. Amanda olha pra ele com desdém. Sandro se assusta.

AMANDA

Que dona de casa? Nunca cozinhei nem um macarrão, ô maluco!

SANDRO

Não… é que eu pensei…

Q2. Amanda expressando certa impaciência, enquanto Sandro está visivelmente envergonhado.

AMANDA

Não! Sua cabecinha retrógrada achou que por eu ter um marido, já era dona de casa! Nem de longe!

A desejada ordem da minha vida foi faculdade, empregos, empresa própria, casamento, licença maternidade, empresa própria.

E só tô aqui agora porque minha filha mais velha insistiu. É ela que cuida dos negócios agora.

Q3. Sandro envergonhado com a cabeça baixa. Amanda fazendo careta pra ele.

SANDRO

Desculpe. Foi erro meu. Imagino que fazer tanta coisa não te deu um momento de paz, né?

AMANDA

E quem disse que eu quis?

Q4. Amanda olhando para o mar, ela sorri e há algo de nostálgico em sua expressão.

AMANDA

Tiveram dias sim que eu queria mandar tudo pros infernos e viver do pouco que eu já tinha conseguido, mas uma vida estática não leva ninguém a lugar nenhum…

Q5. Amanda e Sandro olhando para o esposo de Amanda, que está sendo soterrado pelos netos.

AMANDA

Além disso, nas horas complicadas, eu tinha a bela adormecida ali pra segurar minha mão.

Fez toda diferença.

SANDRO

Legal isso.

PAG 15

Q1. Amanda olhando e sorrindo pra Sandro. Ele de cabeça abaixada, pensativo.

AMANDA

E você, velhote? Alguns netos pra atrapalhar a aposentadoria?

SANDRO

Ninguém. Dediquei minha vida ao trabalho. Pessoas surgiram, mas… não sei. Eu precisava de paz.

Q2. Amanda olhando para trás. Sua expressão é de estranheza. Sandro olha para ela.

AMANDA

Paz? Como assim? BEBÊ, TRAZ UM REFRI PRA VOVÓ, POR FAVOR!

SANDRO

É sempre complicado estar com uma pessoa. É muita coisa pra… se ajustar! Toma muita energia. Ficar sozinho me dá mais controle.

Q3. A neta de Amanda levando uma latinha de refrigerante pra ela. Amanda olhando para Sandro com sincera estranheza. Sandro olhando o mar.

AMANDA

Nossa! Que deprimente.

SANDRO

Valeu pela franqueza.

Q4. Amanda pegando o refrigerante da neta. Sandro olha pra menina, que olha de volta pra ele.

AMANDA

Sou velha. Não vou ser hipócrita e dizer que não estou te julgando.

A vida é bem mais que trabalho. Essa paz aí é bobagem.

Q5. Amanda virando um gole da bebida, enquanto sua neta senta em seu colo.

AMANDA

Duvido que cair no trabalho não fizesse você sentir a falta de algo. Querido, você já deveria saber…

Q6. Amanda afagando o cabelo de sua neta que cochila em seu colo. Sandro olha pra elas triste.

AMANDA

… que só existe calma no olho do furacão.

PAG 16

CENÁRIO: CASA DE SANDRO. AQUI, COMO NA CENA DA PRAIA, QUERIA DAR UMA IMPRESSÃO DE VAZIO. A CASA DE SANDRO TEM POUCA MOBÍLIA E NÃO TEM QUADROS OU PORTA-RETRATOS. NEM MESMO JARROS OU FLORES.

Q1. Sandro entrando em sua casa na praia. Sua expressão é de solidão e vazio. Ele está mexendo no celular.

Q2. Sandro entrando no perfil do Facebook de Rodolfo.

Q3. Sandro vê uma foto de Rodolfo em seu casamento.

FRASE QUE ACOMPANHA A FOTO

Para a vida inteira. – Publicada em 2012

Q4. Sandro vê uma foto de Rodolfo e o esposo juntos na praia.

FRASE QUE ACOMPANHA A FOTO

30 anos e parece que estamos só começando… – Publicada há 1 ano

Q5. Sandro vê uma foto com fundo preto e no meio dela a palavra LUTO.

FRASE QUE ACOMPANHA A FOTO

… – Publicada há 6 meses.

Q6. Sandro vê uma foto de várias malas de viagem.

FRASE QUE ACOMPANHA A FOTO

Além do horizonte, deve existir um lugar… – Publicada ontem.

SANDRO

Oh… cara…

PAG 17

CENÁRIO: AEROPORTO DE FORTALEZA. PORTÃO DE EMBARQUE.

Q1. Portão de embarque do aeroporto. Rodolfo olhando a tela dos avisos de embarque e desembarque. Ele está carregando as malas das fotos.

CAPTION

Voo 3563 para Paris. Embarque em 15 minutos…

SANDRO [OFF]

Isso quer dizer que eu tenho pelo menos 10.

Q2. Rodolfo olhando para trás e vendo Sandro. Rodolfo expressa tristeza e raiva. Enquanto Sandro expressa culpa.

SANDRO

Oi, Rodolfo.

RODOLFO

Que cê tá fazendo?

Q3. Sandro passa a mão na nuca, visivelmente culpado. Rodolfo olha pra ele ainda zangado.

SANDRO

Olha, eu sei que eu não tenho direito… mas eu vim aqui pedir desculpas.

Q4. Close em Sandro. Ele está com as palmas das mãos viradas para cima, os cotovelos colados ao tronco e um dos ombros levantado. Ele olha para Rodolfo e seu olhar é de humildade.

SANDRO

Fui um idiota em ter falado aquilo pra você e não ter te procurado.

Me concentrei tanto em trabalhar pra ter uma vida calma que eu acabei esquecendo de viver.

E você sempre significou vida pra mim. Eu vim pedir que me perdoe e que, de alguma maneira, me aceite de novo…

Q5. Close em Rodolfo, que olha com certo desdém para o amigo.

RODOLFO

… como amigo.

SANDRO

Hum…

PAG 18

Q1. Rodolfo gritando irado para Sandro e apontando o dedo pra ele. Sandro assustado, dá um passo pra trás.

RODOLFO

Você é um idiota mesmo! Sempre me deixou de lado em toda sua vida, não importava tudo o que eu fizesse pra ser seu amigo!

Q2. Close em Rodolfo, completamente irado, chorando.

RODOLFO

Aniversários, comemorações, TUDO!

NEM FOMOS NAS FORMATURAS UM DO OUTRO!

Q3. Rodolfo com a mão nos olhos, muitas lágrimas escorrendo por sua face.

RODOLFO

E quando eu casei… porra, era pra você tá ali do meu lado.

Era pra você pelo menos tá feliz por mim… mas cê falou o que falou…

Q4. Rodolfo olhando para Sandro, completamente triste, com uma expressão de tristeza e derrota.

RODOLFO

… E nunca esteve tão errado.

Q5. Rodolfo de cabeça baixa. Sandro se aproximando dele.

RODOLFO

Eu e o Carlos tivemos uma vida linda. Eu nunca me senti tão certo de tudo do que quando estava com ele.

Ele era minha pessoa. Agora eu tô perdido de novo…

PAG 19

Q1. Sandro colocando a mão no ombro de Rodolfo, este ainda olhando para baixo.

RODOLFO

E se eu tivesse com meu melhor amigo nesse processo todo…

Q2. Sandro abraçando Rodolfo. Os dois chorando.

RODOLFO

Não teria sido tão difícil assim.

SANDRO

Me desculpa, cara.

Q3. Rodolfo dando um passo para trás afastando o amigo.

RODOLFO

Não quero mais brigar. Se veio aqui se desculpar, tudo bem.

Pra falar a verdade, não vai fazer diferença. Minha mágoa já se foi há muito tempo.

Você pode ir pra casa.

Q4. Rodolfo olhando pra Sandro, incerto. Sandro olha pra ele com humildade.

SANDRO

Bem, minha ideia é outra.

RODOLFO

Como assim?

Q5. Sandro mostrando um bilhete de passagem para Rodolfo.

SANDRO

Pensei que talvez pudesse te acompanhar em viagem.

RODOLFO

Conversa! Você nem sabe pra onde eu vou.

SANDRO

Ora, meu amigo…

PAG 20

SPLASH PAGE. os dois amigos de costas entrando no portão de embarque, Sandro com o braço sobre o ombro de Rodolfo. Sandro vem puxando uma bagagem de carrinho e dela é perceptível o livro do começo da história onde tem escrito EUROPA.

SANDRO

… e isso importa?

FIM

#amizade #drama #Quadrinhos #roteiro

1 visualização0 comentário